Argentina – Segundo dia. Roteiro II

Oi  pessoal! Volto com mais um post sobre Buenos Aires!Desta vez, vou falar sobre o segundo dia de roteiro na capital portenha! Desculpem a demora, mas tive dificuldades para acessar a internet, além disso estive muito ocupada com a volta às aulas e com o trabalho.

Fachada da Casa Rosada

No segundo dia de viagem, já que estávamos próximos dos principais pontos turísticos,  na região de Puerto Madero, aproveitamos e fomos a pé para a sede do governo argentino, a Casa Rosada.  O lugar é super interessante e cheio de história. Quando se está lá, você fica pertinho de outros locais bacanas para conhecer e que são muito procurados por turistas. Assim, fica mais fácil fazer um roteiro e segui-lo a pé!

Originalmente, no lugar onde está a Casa Rosada existia a Fortaleza Real de San Balthazar da Áustria.   A atual sede do governo é resultado de uma série de modificações feitas no Forte, que foi construído em 1595.  A Casa só começou a ganhar o formato que tem hoje em 1873, na presidência de Domingo Faustino Sarmiento. Foi ele quem decidiu embelezar a Casa com jardins, além de pintá-la de rosa. Aliás, a cor que leva o nome do prédio deve-se à mistura de cal com sangue de boi. Assim como na Inglaterra e em outros lugares da América Latina, como no Chile, há a troca de guarda. A visitação só é disponível para estudantes, mas no dia da independência, 09 de julho, o lugar estava aberto para turistas.

Em frente à Casa, está a Plaza de Mayo. Famosa por ser palco de protestos, a Praça apresenta este nome por comemorar o movimento social e político que ocorreu em 22 de maio de 1810, que visava a emancipação da Argentina da coroa espanhola. No entanto, sua história começou muito antes, em 1580, com a fundação definitiva da cidade por Juan de Garay.

As palmeiras existentes na Praça são oriundas do Rio de Janeiro. Ao redor do lugar, encontra-se o Cabildo, um museu sobre a história da Argentina, assim como a matriz do Banco de La Nación e a Catedral.

No dia 26 de abril de 1976, várias mulheres foram à Praça de Maio exigirem notícias sobre seus filhos desaparecidos durante a ditadura militar da Argentina (1976 – 1983).  O movimento ficou conhecido como as mães da Praça de Maio. A história delas foi o enredo do longa-metragem La história oficial, de Luis Puenzo, que ganhou o Oscar de melhor filme estrangeiro.

Em frente do Cabildo.

De volta ao roteiro

Da Praça de Maio, fomos à Catedral. Infelizmente, não é possível tirar fotos dentro dela. Quem preferir, pode visitar o Cabildo que fica ao redor da Praça. Seguimos à pé pela Av. Roque Sáenz Peña (Dica: Acompanhe no Google Maps o percurso) até chegar no Obelisco, um dos principais pontos turísticos de Buenos Aires.

O Obelisco é um monumento localizado no cruzamento da avenida Corrientes com a Nove de julho ( por sinal, a mais larga do mundo. É também extremamente longa). Foi inaugurado em 1936 e projetado pelo arquiteto argentino Alberto Prebisch. Esta parte da cidade é bem bacana, cheia de hotéis, restaurantes e casas de tango. Tem telões de led e vários teatros.  Em seguida, fomos pela av. Corrientes para chegarmos à rua São Martin, onde fica as Galerias Pacífico, um antigo prédio construído em 1889, considerado Monumento Histórico Nacional. O lugar é muito lindo. Abriga várias marcas internacionais. Destaque para a pintura da cúpula central, trabalho dos artistas Antônio Berni, Juan Carlos Castagnino, Manuel Comeiro Guimarães, Lino Enea Splimbergo e Demetrio Urruchúa. Ah!!Não esqueçam de provar o maravilhoso sorvete argentino na Freddo. É uma das sorveterias mais tradicionais de lá!Experimentem o sabor de doce de leite (aliás, tudo tem doce de leite por lá!!) O valor de um copo pequeno é 20 pesos, mas vale a pena!!

Depois de bater perna nas Galerias, fomos para a Calle Florida! É a principal rua de comércio em Buenos Aires. Cuero (Coro) por toda a parte. Se você vai para comprar, esqueça!Tudo muito caro!Para encontrar coisas mais em conta só andando muuuuuito!Eu ainda consegui uns achados!Mas, tive uns excessos, principalmelnte, com um tal creme do Mar Morto (Louca por cosméticos!)! Para a mulherada: bolsa de couro da marca argentina Extra Large custa a partir de 200 reais ( na loja, a maioria delas  é deste valor!).  Achei muito cara a jaqueta de couro ( R$ 500), mas sei que aqui no Brasil não sai por menos de mil reais.
Tudo é caro na Argentina, exceto hospedagem, táxi (não achei tão caro) e passeios ( exceto o Tango!!!Você gasta uma pequena fortuna! Comentarei sobre ele no próximo post!). Enfim, não se enganem com o câmbio favorável, porque você vai gastar, principalmente, com comida! Depois de ficarmos horas na Calle Florida, voltamos ao hotel!

Este foi nosso segundo dia!
Próximo post, coloco o roteiro do terceiro dia!!!

😉

Até mais e fiquem com Deus!

Fachada da sorveteria Freddo. Filial da Galeria Pacífico.

Parte da Cúpula da Galerias Pacífico

Fachada da Casa Rosada

Vista do Obelisco.

Toda a Cúpula da Galeria Pacífico.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s